BIBLIA ORTODOXA

quinta-feira, 21 de março de 2013

DEBATE: MASSIACH E MATEUS 2:23



Sha'ul Ben Shalom
As discussões aqui não visam trazer entendimento, nem sabedoria, mas sim expor supostos perdedores e vencedores. Um jogo de ganha e perde, bem aos jeito dos sofistas gregos.
Não gosto  1  Hoje às 2:41
Eliezer Abensur
Visam sim, o problema é que o pessoal cristão vive fugindo do tema que eu postei. É preciso lutar muito para trazer eles para o tema. O tema aqui é que Mateus 2:23 cita um versículo que não existe e todos fogem de tentar explicar isso, apresentando alusões vagas.
Não gosto  1  há 6 horas
Magalhães Luís
».».» Eliezer Abensur, já lhe dei várias as vezes a resposta. Mentir é um pecado. A profecia de Mateus 2:23, que afirma que Jesus seria chamado de Nazareno ou Nazoreu, é procedente não das Escrituras, mas da tradição oral, afirmam muitos escoliastas interconfessionais.
Dentre eles temos os católicos e os judeus: Pode-se procurar o quanto quiser estas palavras no TANACH. Elas não estão lá. Mas como Mateus ficou a saber delas? Somente pela tradição oral.

Resposta calvinista: Cremos contudo que Mateus recebeu tal profecia directamente do Espírito Santo.
1. Os defensores da tradição oral caem em grande contradição com a interpretação tradicional dos pais da igreja como, por exemplo, Jerónimo. Eles na verdade estão violando o seu próprio princípio de tradição oral e da “autoridade da igreja” para interpretar as
Escrituras. Se levarem em consideração o testemunho destes homens.
É que Jerónimo afirma que a fonte desta profecia é Isaías 11:1 e não alguma tradição oral qualquer. Ele interpreta a palavra “ramo” como sendo “nazareno”. (Jerónimo, 47:7). Assim também interpretou Tertuliano, Erasmo e Calvino. Isto é um golpe duro para os defensores da tradição oral. Veja que os cristãos primitivos não interpretavam esta passagem recorrendo à tradição oral, mas somente às Escrituras. Eles não dizem: “Olha isto é fruto de uma tradição oral!”, mas antes “Isto está nas Escrituras”.
2. Note também que o texto diz “profetas” no plural e não um profeta único. Isto é um exemplo de como Mateus combina as palavras de vários profetas diferentes para mostrar a realização de uma profecia. Esta passagem não fala de uma declaração específica, mas de um tema messiânico.
Isto é confirmado pelo comentário que Natanael faz em João 1:46, “Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?”
3. Algumas poucas passagens do VT com respeito ao ramo estão em Jeremias 23:5; 33:15 e Zacarias 3:8; 6:12. As passagens do Velho Testamento que falam de Cristo humilhado e odiado são Salmos 22:6-8; 69:8 e Isaías 49:7.
4. Agora veja que Isaías 53 combina a idéia de “ramo” ou “renovo” com “humilhação”. Foi exatamente isso que causou o espanto de Natanael. Pois os habitantes de Nazaré eram desprezados e humilhados pela sua condição social.
5. Seja como for, não há base para dizer que a profecia de Mateus é fruto de uma desconhecida tradição oral, quando os pais da igreja e até mesmo a Nova Enciclopédia Católica em inglês afirma que a profecia de Isaías é a fonte da citação de Mateus.
A cadeira de Moisés em Mateus 23.2, é o antítipo da autoridade Papal e a prova de que há uma tradição oral.
Dizem os católico e os judeus: Jesus confiava na tradição oral por reconhecer a autoridade da cadeira de Moisés, que foi passada de Moisés a Josué e destes aos seus sucessores. Esta cadeira é um tipo da”cadeira de Pedro” sobre a qual cada bispo de Roma se assenta através da sucessão apostólica. Esta passagem torna-se um grande embaraço para os defensores da Sola Scriptura, pois em nenhum lugar do Tanach ela pode ser encontrada, pois isto não foi passado por escrito aos judeus, mas tão somente através de uma tradição oral. Portanto, esta passagem é um aprova tanto da tradição oral quanto da sucessão apostólica.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
Resposta: Talvez se os católicos e alguns judeus lessem um pouco mais a Bíblia não cometeriam erros tão bárbaros. Ora, o assunto sobre a cadeira de Moisés foi revelado em Êxodo 18:13!
1. A expressão “cadeira de Moisés” é uma forma figurada [não literal] de falar sobre o cargo de autoridade que as pessoas tinham para julgar. Certamente os Fariseus e Escribas estavam ocupando a posição que antes Moisés ocupava a de julgar o povo. Mas nada diz aí de uma suposta sucessão, transmitida de Moisés até aos Escribas e Fariseus da época. A expressão “cadeira de Moisés” é figurada e pode ser encontrada na Bíblia em Êxodo 18.13-27. Fora a declaração de Jesus, não há nenhuma tradição oral que mostre uma linha sucessiva de Moisés até os Escribas e Fariseus.
Sendo assim, a tal “cadeira de Moisés” foi o lugar de autoridade onde Moisés aplicou a lei de Deus para julgar o povo.
Note também que a tarefa de julgamento era demasiadamente grande para um só homem, Moisés teve de repartir isso com dezenas deles.
Paulo citou um trecho de alguma tradição cristã oral antiga em Efésios 5:14.
Dizem os católicos e alguns judeus: As palavras de Paulo nesta passagem não deixa dúvidas de que o apóstolo lançou mão de uma tradição oral disponível, pelo fato de que tais palavras estar ausentes nas Escrituras.

Resposta: Há várias passagens no Tanach. que apontam indiretamente para este verso de Efésios 5:14, tais como Isaias 60:1, 52:1 51:17.
Portanto, não há razão para pensar que esta frase vem de alguma tradição, quando Paulo, o apóstolo inspirado, pode ter aplicado uma nova interpretação dentro do contexto da Nova Aliança em relação a Jesus assim como fez Mateus.

A menção de que alguns Judeus foram serrados ao meio veio através da tradição oral [Hebreus 11:37].
Dizem os católicos e alguns judeus: Destarte, não encontramos nenhuma menção no Tanach de que alguns judeus foram serrados ao meio. É lógico que isto só pode ter vindo de uma antiga tradição oral pelo livro apócrifo da “Ascensão de Isaías”.

Resposta: Mesmo assim, não há nenhuma tradição antes de Cristo mencionando que Isaias morreu serrado ao meio.
1. O livro “A Ascenção de Isaías” foi composto bem depois que o Novo Testamento foi escrito (c. 150 d.C). Há até mesmo muitos exemplos e idéias das doutrinas do Novo Testamento espalhadas pelo livro, de modo que sugere ter sido escrito por cristãos. Há menção sobre a crucificação e os doze apóstolos (3:13), referencia a Nero como o anti-cristo (4:2-6), o conceito de Trindade (11:30-32)Demais disso, se este relato pode ser chamado de tradição, então é uma tradição escrita e não oral.
Certamente que se este verso tivesse algo a ver com a morte de Isaías, o escritor com certeza o teria registado.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
»» A autoria do quarto evangelho prova a tradição oral.
Dizem os católicos: A única pista que nós temos de que João foi o autor do quarto evangelho é através da tradição oral, já que o original se perdeu e as cópias não trazem nenhum rótulo de quem foi seu autor.

Resposta: O fato de que Mateus, Marcos, Lucas, João e Hebreus e alguns livros do Tanach não dizem quem realmente os escreveram não é prova da necessidade de uma tradição oral. O mais importante não é quem são os autores, mas se eles foram inspirados pelo Espírito Santo ou não. E sabemos que eles foram.
1. Saber quem escreveu o quarto evangelho ou o livro de Hebreus não é tão importante para a fé assim.
Que diferença faz se nós sabemos ou não quem escreveu o quarto evangelho? Ninguém sabe ao certo quem escreveu o livro de Hebreus e porventura isto faz alguma diferença hoje? »»» Só se for numa outra polémica análise, como parecem entender os judeus: http://hasbarapropaganda.wordpress.com/
2. No texto mais antigo de Hebreus “p46″ do início do século III, esta epistola faz parte das obras paulinas . Hebreus, por exemplo, foi atribuído a Paulo no oriente ( Panteno e Clemente de Alexandria), enquanto o ocidente ( Católico Romano) propôs vários outros escritores (Barnabé, Apolo, priscila, Clemente) que possivelmente teriam escrito este livro e não Paulo. Isto realmente prova que a tradição oral é falha, porque mesmo havendo uma antiga tradição oral sobre o autor de Hebreus, a pergunta ainda ficou sem resposta definitiva para os católicos romanos. Tanto o ortodoxo quanto o católico romano possui suas tradições e mesmo assim eles nunca chegaram a um acordo sobre o assunto. Isto mostra como o católico romano não leva em conta a doutrina que eles mesmos defendem. Se eles cressem de fato na tradição oral, eles não teriam nenhum problema em aceitar a autoria paulina de Hebreus.
3. Na verdade esta pergunta é um embaraço para os católicos que acreditam que sua igreja não erra.
Se saber quem escreveu o quarto evangelho é assim tão importante para provar a tradição oral, então porque eles não respeitam a tradição que diz que foi Paulo quem escreveu Hebreus? Hoje dificilmente um teólogo católico sério admitiria o que Trento arbitrariamente impôs.
4 As Escrituras não dizem quem escreveu o quarto evangelho. O que nós sabemos através das Escrituras é que o autor do quarto evangelho foi um apóstolo que fazia parte do círculo íntimo dos discípulos do Senhor.
Eis alguns textos bíblicos que nos dão alguma pista João 19:26; 20.2; 21.7,20,24.

A “rocha” que seguia os israelitas no deserto foi conhecida unicamente através da tradição oral judaica e não pelas Escrituras I Coríntios 10:1-4.
Dizem os católicos: “Em 1Cor 10,4, São Paulo nos conta uma interessante história que mostra como a Tradição Oral e a Escrita estavam situadas no mesmo nível: escrevendo sobre os sentidos figurados do Antigo Testamento, tomou um exemplo que não está escrito nele: a rocha da qual manava água (Ex 17,1-7; Num 20,2-13) e que acompanhava os Judeus no deserto. Não há nada nas Escrituras sobre uma pedra andando junto com os judeus!”

Resposta: Podemos responder a isto, Paulo estava familiarizado com trabalhos da literatura judaica, inclusive trabalhos do período interbíblico que se tornaram parte da literatura apócrifa. Esta passagem pode ser encontrada em Philo.
1. Ele estava igualmente familiarizado com a filosofia e mitologia grega, e certamente utilizou destas fontes. Quanto a isto não temos dúvidas. O caso é, a familiaridade de Paulo com tais fontes significa que elas são divinamente inspiradas, autorizadas, e infalíveis ? Claro que não! Será que está passagem é alguma interpretação oral da Bíblia desde Philo até Moisés aplicando-se aos cristãos hoje? Novamente não.
2. A Bíblia usa às vezes fontes não inspiradas (cf. Nm. 21:14 Js. 10:13 I Rs 15:31) Por três vezes Paulo cita pensadores não cristãos como Arato, Menânder e Epimênides (At. 17:28 I Co. 15:33 Tt. 1:12). A Bíblia porém nunca faz tais citações como tendo autoridade da parte de Deus. As frases usuais de autenticação divina tais como “assim diz o Senhor” ou “está escrito” nunca são encontradas quando há citações destas obras pseudepigráficas.
Na interpretação alegórica de Philo sobre a lei, o maná e a bebida (ou fonte da bebida) é comparada a sabedoria de Deus. Paulo interpreta estas identificações em termos da sabedoria do Judaísmo helenístico aplicando-as a Cristo. Isto não significa que ele desejou dizer sobre Cristo tudo aquilo que o Judaísmo helenístico disse sobre a sabedoria.
3. Agora os católicos dizem que Paulo tirou isto da “Tradição Oral”. Sim, ele tirou de fontes extra-biblica, mas o que isto prova? Prova somente que ele tirou ilustrações e terminologias de todos os tipos de lugares. Da mesma maneira, como já dissemos, ninguém discutiria que ele fez uso de filósofos gregos, e nenhum cristão diria que tais fontes são infalíveis, inspiradas, ou em qualquer aspecto espiritualmente autorizada para nós.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
4. Nós não acreditamos que havia uma rocha literal que seguia os Judeus no deserto. Não é isto que I Cor, 10:4 está ensinando.
5. Nós acreditamos que a Escritura é que tenha produzido a tradição e não o inverso. A idéia de que Deus é a “Rocha de salvação” é um tema bastante conhecido no VT (Ex 17:1-7; Num 20:2-13 ; Deut. 32:4, 15, 18, 30-31, 37; Salmos 78.35.). Eles meramente expandiram aquilo por analogia, sem revelação específica, que Deus estava seguindo eles através da Rocha e outros atos providenciais, não que a Rocha literalmente seguia eles. Muitos pais da igreja acreditavam que a rocha não era literal, entre eles temos: João Crisóstomo e Agostinho. Nenhum deles recorreu á tradição oral judaica para explicar este verso.
6. Sem que as Escrituras nos falassem sobre isso, os católicos e defensores da tradição oral nunca poderiam saber deste episódio apenas recorrendo à tradição oral, haja vista, haverem variações nas tradições judaicas sobre este assunto. Deste modo, sem as Escrituras como saber que aquela Rocha era de fato uma analogia da proteção de Cristo? Veja que temos necessidade das Escrituras e não da tradição oral, já que está se encontra muitas vezes contraditória.
Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
Eliezer Abensur Abensur, já lhe dei várias as vezes a resposta. Mentir é um pecado. A profecia de Mateus 2:23, que afirma que Jesus seria chamado de Nazareno ou Nazoreu, é procedente não das Escrituras, mas da tradição oral, afirmam muitos escoliastas interconfessionais.
Dentre eles temos os católicos e os judeus: Pode-se procurar o quanto quiser estas palavras no TANACH. Elas não estão lá. Mas como Mateus ficou a saber delas? Somente pela tradição oral.

Resposta calvinista: Cremos contudo que Mateus recebeu tal profecia directamente do Espírito Santo. »» Fonte: http://www.cacp.org.br/
Editado  Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
A profecia de Mateus 2:23, segundo Jerónimo, é Isaías 11:1 e não alguma tradição oral qualquer.
Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Eliezer Abensur
Só que nesse caso seria uma alusão, quando Mateus fala dito pelos profetas ele se refere a uma citação textual, no entanto você confessa que essa citação textual não existe e que isso não passa de tradição oral cristã, correto?
Gosto  há 5 horas
Eliezer Abensur
Como Mateus cita um versículo que não existe no Tanach fica evidente que o NT não foi inspirado por nosso D-US e sim por um deus estranho, ou seja, é uma INVENÇÃO.
Gosto  há 5 horas
Magalhães Luís
Não. Duas possibilidades: 1. Segundo Jerónimo e Calvino, é Isaías 11:1 e não alguma tradição oral qualquer. 2. Resposta da minha tradição calvinista: Creio que Mateus recebeu tal profecia directamente do Espírito Santo.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
Creio que o hagiógrafo recebeu tal profecia directamente do Espírito Santo.
Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
O texto diz “profetas” no plural e não um profeta único. Isto é um exemplo de como Mateus combina as palavras de vários profetas diferentes para mostrar a realização de uma profecia. Esta passagem não fala de uma declaração específica, mas de um tema messiânico.
Isto é confirmado pelo comentário que Natanael faz em João 1:46, “Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?”
Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Magalhães Luís
Repito_ Creio que o hagiógrafo recebeu tal profecia directamente do Espírito Santo.
Não gosto  1  Editar  há 5 horas
Eliezer Abensur
Sim, mas de qualquer forma se trata apenas de tradição oral cristã, não é isso? Mera tradição.
Gosto  há 4 horas
Eliezer Abensur
Observe que NENHUM dos profetas cita Natseret textualmente, o que é apresentado não passa de duvidosas alusões da tradição oral cristã
Gosto  há 4 horas
Eliezer Abensur
Além do que Isaías 11:1 fala claramente de Ezequias, filho de Ahaz.
Gosto  há 4 horas
Eliezer Abensur
Ou seja, essa interpretação vem de Eusebius Hyeronimus, não é isso? Ele não é o autor da Vulgata?
Gosto  há 4 horas
Eliezer Abensur
Não é ele que reclamava que as alterações pedidas pelo Papa Damásio ainda fariam com que ele fosse acusado de ser um falsário?
Gosto  há 4 horas
Magalhães Luís
Não é tradição oral. na tradição calvinista, Eliezer Abensur. O autor hagiógrafo recebeu a profecia directamente do Espírito Santo. Os católicos é que é tradição oral.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
É profecia carismática. Você é muito mau aluno, custa-lhe a apreensão dos dados que lhe veiculo... Ou procura conduzir o meu pensamento, o que é ainda mais grave. São dois pecados graves: mentir e manipular. Se fosse da minha congregação já o tinha mandado disciplinar.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Raphael D'Araujo
Isaias fala de Ezequias, clarissimo! Alias, nao so Isaias.
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
E quem foi o autor hagiógrafo? Se bem me lembro os Calvinistas se separaram da Igreja Católica em 1535, ou seja, essa interpretação seria posterior a isso. Qual a confiabilidade de uma interpretação dessas? Então um sujeito qualquer alega ter uma visão sobre isso e nós temos que acatar o que ele disse?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Entendo que os calvinistas acatem o que ele disse, mas as pessoas que não comungam da fé calvinista, que motivos teriam para acatar tal interpretação?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
E fica ainda a pergunta, de onde foi tirado isso? Uma vez que que NENHUM dos profetas faz qualquer citação a Natséret.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Essa interpretação está nas narrativas... Era um período carismático. A santa Ruah falava aos crentes e eles escreviam...
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quando foi isso?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem foi que escreveu? Cite suas fontes
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Ou seja, foi mais uma interpretação dos RUACHIM dos RABIM de NIBIRU não foi?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Meu caro leias as narrativas carismáticas de Actos e transporte isso para o autor de Mateus.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Aprenda a ler pelos "olhos" ocidentais.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem escreveu as narrativas carismáticas?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Que razão eu tenho para acreditar no que escreveram nas narrativas carismátias?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
O que são as narrativas carismáticas?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
A superioridade ocidental é para ser levada a sério.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
não tem tudo foi inventado em concilios e a unica saida
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Me diga quem disse isso, certamente foi posterior a 1535
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Superioridade de que?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Superioridade académica.
Gosto  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
mas que e esses academicos??
Editado  Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Talvez em outras áreas do conhecimento, nessa aqui não tem nenhuma
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem escreveu isso que você está dizendo?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
E ética. Já mentiste sobre este tema... Dizendo que os cristãos se esquivavam.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Mentiroso, é um mau testemunho.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Eu não menti, só estou vendo você aqui e está se esquivando
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
ele quer colocar fatos histórico em epocas diferentes não existe tal migração
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem escreveu a interpretação Calvinista que você trouxe à baia?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
COMO?! TEM AÍ INÚMEROS LINKS... COMO ESQUIVEI-ME?
Gosto  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Só quero que ele me diga quem foi o autor do comentário que ele disse.
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
essa eu tenho foi os jesuitas??
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Me responda quem foi que escreveu a interpretação Calvinista então, pare de fugir disso
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
essa eu quero saber
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Diga quem é a "autoridade eclesiástica"
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Que interpretação? Leia as narrativas carismáticas.
Gosto  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Ou foi psicografada?
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
kkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem escreveu as narrativas carismáticas?
Gosto  há 2 horas
Editado  Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Veja bem, é o mesmo que eu lhe disser que Rashi diz isso. Você não tem qualquer razão para acreditar em Rashi.
Gosto  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
O termo Nazareno em hebraico significa "Broto" ou "Rebento", eis a profecia: "Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará" Yeshayahu 11:1
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Mas pode conferir o que ele disse
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Meu caro, há uma forma mentis maniqueísta e intolerante em si, comum a todos aos fenómenos fundamentalistas, que vê o Outro como inimigo a abater, como uma negação extrema do Nós.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Os relatos dos Actos são históricos.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Observe que só aparecem alusões
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
da onde tu tirou essa marcos do hebraico que não foi
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Sim, mas quem escreveu isso?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Foi psicografado?
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Quem psicografou?
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Este texto narrativo de Lucas perscruta a génese e evolução do fenómeno em causa, apresenta a sua doutrina ou traços ideológicos e estuda a sua recepção cultural, literária ou mental.
Gosto  Editar  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
os relatos de atos foram fabricados a mando do clero
Gosto  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
Notzir, nazir é "rebento" ou "broto" ou"nazareno"
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
O termo Nazareno é Notsri, que quer dizer um cidadão da cidade de Natséret, nada tem a ver com Nêter, fiapo de raiz.
Gosto  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
Ih, aqui ta cheio de onspiracionistas..e os iluminati?
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Mas quem foi o autor Magalhães Luís? Tem de ter um
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Nazir nada tem a ver com Nêtser
Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Nazir vem de Nêzer que é outra coisa
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Meus caros, leiam a tese: Os Judeus Helenistas e a Primeira Expansão Cristã: Questões de Narrativa, Visibilidade Histórica e Etnicidade no livro dos Atos dos Apóstolos » http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/ENSINORELIGIOSO/teses/judeus_helenistas.pdf
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
Mas no hebraico a raiz das palavras demonstra uma ligação intrinseca. E Nazareno, que se refere o NT, é o rebento
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Mas leiam mesmo...
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
"Nazir vem de Nêzer que é outra coisa", É A COISA mesmo, é isso que ele quis dizer com Nazir
Gosto  há 2 horas
Iani Brito de Ribamar
não tem nada haver marcos te ensinaram errado no teu seminário
Gosto  há 2 horas
Marcos Souza Rodrigues
As palavras em hebraico não tem estas vogais
Editado  Gosto  há 2 horas
Eliezer Abensur
Adam e Adamá têm a mesma raiz, Adam é homem e Adamá é terra, significa alguma coisa?
Gosto  há 2 horas
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Depois falamos.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
Primeiro aprenda hebraico para discutir Marcos Souza Rodrigues
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
esse cara não sabe o que ele é de certeza
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
A é??? esse é teu argumento??
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Me diga a fonte dos relatos carismáticos tá?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Iani Brito de Ribamar, vai te fuder vai,,,me dá um argumento por favor
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
É sim, você não sabe hebraico, se soubesse não falava besteira
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
cade as provas dos relatos carismaticos??
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nazir vem Nêzer, outra coisa
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
mande sua mãe se fuder
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Leia a tese. Estão lá.
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Não é outra coisa, a referencia feit aano NT é essa...ele inventou uma profecia agora?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Ou seja, a interpretação alegando Isaías 11:1 não tem origem
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
E vai tomar no cu Iani,. tua mãe aquela puta na zona
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Não tem?? non-sequitur?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Sim, Mateus cita um versículo que não existe no Tanach.
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
que devo te comido certo
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nenhum profeta cita nem de longe Natséret
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E não existe a palvra Notsri no Tanach
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas belem efrata
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
eese cara não nada não eli
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Isso é Natséret?
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
mesmo argumento
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Tem origem em que Mateus recebeu a tal profecia directamente do Espírito Santo.
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Nazir é como Yeshua é chamado, o rebento de jessé....
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
e um crente frustado
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Bet Lehem fica perto de Jerusalém, no sul, Natséret fica no Norte.
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
outro engando kkkk
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
A palavra vem da mesma raiz, tem a mesma estruturação
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
cade o espirito irmão kkkkk
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Sim, ele nasceu em Belem e foi morar em Nazaré,
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
cade o espirito irmão kkkk
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mesma raiz é uma alusão, Mateus fala em citação textual, citação essa que não existe.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Que espirito?? Vai toma nu cu Iani,
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mas não existe citação a Natséret, e aí?
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
e ai, esse leso e da onde kkkkk
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Onde fala lá uma citação textual?
Editado  Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele fala, e será chamado Nazir, uma alusão a Yeshayahu 11:1
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele não diz que nascerá em Nazaré
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
As duas interpretações citadas, são de Eusebius Hyerônimos e dos relatos carismáticos
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Yeshaiahu 11:1 fala de Ezequias, filho de Ahaz.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E fica muito distante de falar de Natséret
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Pela TUA interpretação rabinica
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ms não é Nazaré, e sim Nazir, ou rebento
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
essa cara e cristã frustado kkkkk
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele nasceu me Belem, efrata
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nazir não tem a ver com rebento
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Não é prova de nada, muita gente nasceu lá
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
O Rei David nasceu lá
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ou vai negar qualquer interpretação do MiDrash ou Cabalá?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Sim, o Rei Davi nasceu lá
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
E Yeshua tambem
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Isaías 11:1 א. וְיָצָא חֹטֶר מִגֶּזַע יִשָׁי וְנֵצֶר מִשָּׁרָשָׁיו יִפְרֶה:
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Não tem Notsri ou Natséret aí
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas tem rebento, palavra com a mesma raiz de nazareno
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Isaías 11:1 E sairá um fiapo da raiz de Ishai, um filamento da raiz brotará.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Não estou falando de nazaré e sim nazareno, pq desvia?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Não tem qualquer alusão a Natséret.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Sim, um bronto ou rebento
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas a nazareno
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nazir é outra coisa,não é Nazareno
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nazareno é Notsri
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
é a mesma raiz tambem
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Notsri, é um cidadão de Natséret.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Notzri, Natzir
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Natséret é uma cidade do Norte de Israel.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Notem também que o texto diz “profetas” no plural e não um profeta único. Isto é um exemplo de como Mateus combina as palavras de vários profetas diferentes para mostrar a realização de uma profecia. Esta passagem não fala de uma declaração específica, mas de um tema messiânico.
Isto é confirmado pelo comentário que Natanael faz em João 1:46, “Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?”
Gosto  Editar  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
A historia se repete, só isso
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nostri nada tem a ver com Nazir
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
São de duas raízes distintas
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Um rabino nao diria isso...rsrss
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Eu te mostrei o versículo em hebraico
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
O original
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
א. וְיָצָא חֹטֶר מִגֶּזַע יִשָׁי וְנֵצֶר מִשָּׁרָשָׁיו יִפְרֶה:
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Palvars de mesma raiz são frequentemente relacionadas
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Taí ele de novo Isaías 11:1
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mas essas palavras NÃO SÃO DA MESMA RAIZ
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Não existiu somente uma Igreja Primitiva, mas várias Igrejas Primitivas. Várias igrejas foram se constituindo a partir da igreja-mãe de Jerusalém: igrejas da Samaria, de Cesareia, de Antioquia, de Roma, de Corinto, de Tessalônica, de Roma e muitas outras. Igrejas que cultivavam o respeito ao diferente nas suas relações internas e também na sua relação com outras igrejas que, mesmo sendo cristãs, tinham ensinamento e práticas distintas. Assim sendo podemos dizer que segundo a obra de Lucas – Evangelho de Lucas (Lc) e Atos dos Apóstolos (At) -, as primeiras comunidades cristãs, eram, por excelência, ecumênicas. Costuravam uma unidade entre elas com base na diversidade e na pluralidade e regiam-se por um projeto de inclusão, de comunhão, de convivência fraterna, de fração do pão e oração. Em Atos dos Apóstolos há uma valorização da alteridade, do outro. É a partir do outro e, especialmente, do outro que é injustiçado que se analisa a realidade e atua de forma transformante. O Espírito Santo está em nós como está no outro (At 10,44-45).
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Eliezer Abensur
Entendeu?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E o que isso tem a ver com o furo de Mateus 2:23?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ora, coloque as 3 lado a lado
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Identificamos nove posturas ecumênicas nas primeiras comunidades-Igrejas cristãs. Ei-las, abaixo.

1. Desapego de doutrinas

Ser ecumênico significa desapegar-se de doutrinas e colocar a vida humana – envolvendo também toda a biodiversidade - acima de tudo. Isso aconteceu na vivência dos primeiros cristãos e cristãs. O apóstolo Pedro, segundo Atos dos Apóstolos, teve a grandeza de se desvencilhar-se das doutrinas da pureza e da impureza. Ele se desinstalou de Jerusalém, onde nasceu e se desenvolveu a comunidade-mãe, e partiu para a missão no meio dos excluídos, dos discriminados. Conviveu por algum tempo com Simão, seu xará, e, acima de tudo, como profissão, era um curtidor de couro, considerado o mais impuro entre os impuros. Em um bonito processo de conversão, Pedro foi ao encontro do oficial romano Cornélio, mas teve de justificar sua conduta em Jerusalém (At 11,1-18). Pedro arcou com as conseqüências da sua postura aberta e inculturada. Voltando a Jerusalém, “foi encostado na parede”. Dois grupos se enfrentaram: de um lado, os apóstolos e irmãos da Judeia, os da circuncisão, censuravam Pedro por ter entrado em casa de incircuncisos e comido com eles (At 11,3). Do outro lado, o próprio Pedro com a experiência do Pentecostes dos gentios (At 10,44.47) no coração e na mente (At 11,17).

Pedro teve de partilhar a experiência de Deus vivida no meio dos gentios e excluídos. Lucas registra que a conversão de Pedro contribuiu para a conversão da Igreja-mãe, a de Jerusalém (At 11,4-18). Por três vezes Pedro ouviu: “Não chame de impuro o que Deus purificou” (At 11,9); e por três vezes esse acontecimento é narrado em Atos dos Apóstolos. Isso mostra a interpretação rigorosa que alguns faziam das leis, e aponta a barreira que devia ser superada. As primeiras comunidades cristãs sofriam na pele as conseqüências dramáticas da lei da pureza e da impureza. “Um povo inteiro” era marginalizado e excluído. O Espírito de Deus aponta insistentemente em outra direção: para Deus não existe puro e impuro. Ele ama a todos, não exclui ninguém.

Provavelmente já havia em Jerusalém um grupo mais radical e outro mais moderado. O motivo da reprovação não é o batismo, mas a entrada de Pedro em casa de uma pessoa pagã e a refeição comum de ambos. Em sua defesa, Pedro acentua a iniciativa divina, e os de Jerusalém acabam por abrir-se à ação do Espírito no meio dos excluídos (At 11,18).

O episódio de Cornélio ocupa um lugar de destaque nos Atos dos Apóstolos: foi uma antecipação da “assembléia de Jerusalém”, em At 15,1-35, e preparou as missões de Paulo (At 15,36–19,20). Cornélio representava o Império Romano e o modo como Lucas achava que as pessoas deviam comportar-se em relação ao império. O oficial romano não debateu, não pôs condições. Pedro falou e ele ouviu atentamente o Evangelho de Jesus Cristo. Para Lucas, não era impossível que os funcionários romanos se convertessem e assim pusessem serviços e estruturas do império à disposição da irradiação da Palavra de Deus, o projeto do evangelho de Jesus Cristo. Com esse exemplo, Lucas espera convencer altos funcionários romanos à fé cristã.

Desapego a doutrinas leva a rompimento e a superação de barreiras. Eis outra característica do ecumenismo segundo o livro de Atos dos Apóstolos.

2. Rompimento e superação de barreiras

Em Atos, barreiras vão sendo rompidas, uma a uma, até o capítulo 15, no qual se vence a maior de todas: a exigência da circuncisão. A partir de At 15,36, uma vez vencidas as barreiras, as portas para uma evangelização inculturada são escancaradas. Eis algumas das muitas barreiras que são superadas, em parte ou totalmente, segundo Atos dos Apóstolos:

• A mesa comum — antes um judeu não podia entrar na casa de um pagão e, muito menos, comer com ele. O apóstolo Pedro percorre todos os lugares. Encontra paralíticos e os cura. Permanece vários dias em Jope, hospedado na casa de um curtidor de couro chamado Simão (cf. At 9,32-35.43). Entra na casa de um oficial romano, em Cesareia (At 11,12). Assim, cai por terra a impossibilidade de mesa comum entre judeus e pagãos.

• A herança de Israel (lei mosaica) — passa a ser de todos e não somente dos judeus. As primeiras comunidades cristãs fazem a experiência segundo a qual Deus não faz discriminação de nenhuma ordem (cf. At 10,15).

• Templos e sinagogas não são mais os centros sagrados e orientadores da vida das comunidades — a missão acontece com base nas casas (oikia, em grego). A casa de Simão, o curtidor de couro (At 9,43); a casa de Cornélio (At 10,1); a casa de Maria, mãe de João Marcos (At 12,12); a casa do procônsul Sérgio Paulo (At 13,7); a casa de Filipe, o evangelista, (At 21,8) etc. De casa em casa, o projeto do movimento de Jesus se irradia da Galileia, passando por Jerusalém, até os confins da terra, a capital do Império Romano.

• Os pagãos são aceitos nas comunidades cristãs, sem ser circuncidados — O concílio de Jerusalém (cf. At 15,1-35) atesta um salto de qualidade na caminhada das primeiras Igrejas cristãs ao concordar com os clamores da Igreja de Antioquia, igreja de periferia, que advogava a superação da barreira da circuncisão como condição para ser cristão.

• A lógica e a ideologia do Império Romano vão sendo minadas e corroídas, pela vida organizada em comunidades, e não mais no individualismo — As comunidades cristãs percebem que diante de um império muito poderoso, a melhor estratégia é a infiltração e não o confronto. Como cupim debaixo da ponte, as comunidades cristãs vão solapando a lógica e as estruturas do império.

• O abismo que separa ricos e pobres ganha uma ponte — assim sendo começa a existir comunicação entre os “grandes e os pequenos”, entre o mundo dos incluídos e o mundo dos excluídos. Com a comunicação afetiva e efetiva, muitos preconceitos, tabus e distanciamentos vão se desmanchando. Nada melhor do que a convivência com os pobres para fazer ruir, com um castelo na areia, preconceitos e tabus.

• Patriarcalismo e machismo são questionados pela presença e protagonismo das mulheres nas Comunidades Cristãs — são as “Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da primeira hora.

A partir do encontro de Pedro com Cornélio, cai a barreira entre judeus e não-judeus.

Nos atos do apóstolo Pedro (At 10,1—11,18), temos o relato de duas conversões entrelaçadas e interdependentes: a conversão de Cornélio e de toda a sua casa-comunidade e a conversão de Pedro e de parte da Igreja judaico-cristã de Jerusalém. À primeira vista, o Espírito atuou em Cornélio, mas, observando nas entrelinhas, vemos que o Espírito agiu também e principalmente no apóstolo Pedro. Hoje, o Espírito atua do mesmo modo nos evangelizadores e nos evangelizados. Pedro evangelizava as comunidades judaico-cristãs de Lida e Jope. O Espírito mudou seu programa e o levou onde ele jamais pensava ir.

O rompimento/superação de barreiras convida para a comunhão “total” de vida. Eis outra característica do ecumenismo segundo o livro dos Atos dos Apóstolos.
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
E vejamos se não são da mesma raiz
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Peraí que eu vou acionar o editor
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mazareno, rebento, nazireu
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
ensina essa mula
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Iani, vaza daqui seu merda...é um troll mesmo
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
marcos mula de souza o messegelico frustado
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Aproveita a distancia pra ficar trollando, ninguem te chamou
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
quando ofender aguente
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Vai tomar no cu
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
quem se meteu foi passa fome
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Aguente vc, ninguem te chamou desde o inicio
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
prefiro tomar no copo cara kkkk
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ah vai te fuder com jargão
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Toma no copinho???
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Livre e libertador, o Espírito de Deus é condutor do processo de abertura para atender e aglutinar as diferentes profecias ou organização delas. Mateus combina as palavras de vários profetas diferentes para mostrar a realização de uma profecia. Esta passagem não fala de uma declaração específica, mas de um tema messiânico.
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
tem muito e chifre por isso que tue uma mulher violenta kkk
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Não está postando
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Livre e libertador, o Espírito de Deus é condutor do processo de abertura para atender e aglutinar as diferentes profecias ou organização delas. Mateus combina as palavras de vários profetas diferentes para mostrar a realização de uma profecia. Esta passagem não fala de uma declaração específica, mas de um tema messiânico.
Gosto  Editar  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
eu não osu tua mãe
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Eu vou postar as palavras tão logo resolva os problemas
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Eu nao tenho tecla hebraica aqui
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
e ai, em canoas tem muito viadindo como você kkkkkk
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
O problema maior é que a Palavra Notsri não está no Tanach
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
quem manda tu se burro cara
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Natzir, Notziri,A palavra hebraico para "rebento" é נצר - Netzer, que é quase idêntica à palavra "nazareno" em hebraico. Isso é o suficiente para aplicarmos o nível remez a esse texto fazendo referência ao fato de Yeshua ter sido conhecido como "nazareno". Além de termos aplicado também o nível drash para buscarmos explicações nas escrituras para um texto da própria Bíblia.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Esta falando do PaRDeS /|
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Quem te disse isso?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
De Moshe de Leon
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
ele e de pelotas tera da bibas kkkk
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Quem te disse isso?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Você leu lá?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
São as "profundidades" de interpretação
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Você leu em hebraico?
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
olha cara desse cliente isso parace sério?w
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Veja bem, você está citando opinião de terceiros
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
ele e analfabeto em hebraico
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Eu te mostrei o versículo original
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
E...??? Por isso é falso??
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
א. וְיָצָא חֹטֶר מִגֶּזַע יִשָׁי וְנֵצֶר מִשָּׁרָשָׁיו יִפְרֶה:
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Taí ele de novo
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
vai dar meia hora de cú marcos
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Claro, se você mesmo não viu como pode confiar?
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
para ver se tu lembra
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Deixa o cara, a orientação sexual dele não está em julgamento agora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
א. וְיָצָא חֹטֶר מִגֶּזַע יִשָׁי וְנֵצֶר מִשָּׁרָשָׁיו יִפְרֶה:
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
ele me ofendeu nem conheço esse viado de porto alegre
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Taí o versículo, não tem Notsri ou Natséret e não fala de outra coisa que não seja de Ezequias, filho de Ahaz.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Pois é, eu vi
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Você tem razão de ficar bronqueado
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Não tem Ezequias tambem, mas enfim, é uma opniao de terceiros
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Para de floodar um pouco e deixa eu analisar p verso aqui??
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Eliezer, não tergiverse tambem com este outro que tive d bloquear aqui
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
ISAÍAS 11
10 E acontecerá naquele dia que a raiz de Jessé, a qual estará posta por estandarte dos povos, será buscada pelos gentios; e o lugar do seu repouso será glorioso.
11 E há de ser que naquele dia o Senhor tornará a pôr a sua mão para adquirir outra vez o remanescente do seu povo, que for deixado, da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elã, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.
12 E levantará um estandarte entre as nações, e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.
13 E afastar-se-á a inveja de Efraim, e os adversários de Judá serão desarraigados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim.
14 Antes voarão sobre os ombros dos filisteus ao ocidente; juntos despojarão aos do oriente; em Edom e Moabe porão as suas mãos, e os filhos de Amom lhes obedecerão.
15 E o SENHOR destruirá totalmente a língua do mar do Egito, e moverá a sua mão contra o rio com a força do seu vento e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete correntes e fará que por ele passem com sapatos secos.
16 E haverá caminho plano para o remanescente do seu povo, que for deixado da Assíria, como sucedeu a Israel no dia em que subiu da terra do Egito.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Não fala de Ezequias?
Gosto  há 1 hora
Iani Brito de Ribamar
o papo tava bom com o luis esse cara entra
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
מִשָּׁרָשָׁיו ...נצר
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ainda to dando uma verificada aqui
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nêtser é uma coisa Natséret é outra
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Assim como Adam é homem e Adamá é terra
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Sim, mas não estpa em questão Nazaré, mas sim o termo Nazareno...estou dando uma verificada no teu verso aqui
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Bem, Adam vem de Adamá, existe uma relação intrinseca
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
O termo Nazareno é Notsri.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E NENHUM dos profetas escreveu nada sobre Notsri.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Homem foi feito do pó da terra,
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Estou aind averificando o verso que me deste
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mas você concorda que homem e terra são duas coisas diferentes?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
ISAÍAS 11
10 E acontecerá naquele dia que a raiz de Jessé, a qual estará posta por estandarte dos povos, será buscada pelos gentios; e o lugar do seu repouso será glorioso.
11 E há de ser que naquele dia o Senhor tornará a pôr a sua mão para adquirir outra vez o remanescente do seu povo, que for deixado, da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elã, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.
12 E levantará um estandarte entre as nações, e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.
13 E afastar-se-á a inveja de Efraim, e os adversários de Judá serão desarraigados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim.
14 Antes voarão sobre os ombros dos filisteus ao ocidente; juntos despojarão aos do oriente; em Edom e Moabe porão as suas mãos, e os filhos de Amom lhes obedecerão.
15 E o SENHOR destruirá totalmente a língua do mar do Egito, e moverá a sua mão contra o rio com a força do seu vento e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete correntes e fará que por ele passem com sapatos secos.
16 E haverá caminho plano para o remanescente do seu povo, que for deixado da Assíria, como sucedeu a Israel no dia em que subiu da terra do Egito.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
א. וְיָצָא חֹטֶר מִגֶּזַע יִשָׁי וְנֵצֶר מִשָּׁרָשָׁיו יִפְרֶה:
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Taí de novo
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Para te ajudar
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ja ta no meu ctrl v aqui
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Beleza, examine bem
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Vai ver que não tem Notsri aí
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E aí? Próximo
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Onde estão os discípulos de Jesus?
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Quero ver se eu marco 31 hoje
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Eu não estou procurando Notzri, e sim a raiz..pra que a pressa?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Eu vou dar meu parecer não vou sair...
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mateus goza de uma liberdade criadora..

Ou seja, ele INVENTA.

10:17am
Não inventa... Quando existem várias compreensões do texto, Mateus adopta a que mais se coaduna com o seu propósito. Acontece-lhe retocar o texto no sentido do anúncio que nele quer ler.Mas isto é normal...Existe uma acção de D'us aqui... de tipo hegeliana..
Chat Conversation End

Magalhães is typing...
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Cara, essa foi doida
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
.

10:17am

Magalhães Luís

Mateus goza de uma liberdade criadora.

...

10:17am

Eliezer Abensur

Ou seja, ele INVENTA

...

10:17am

Magalhães Luís

Não inventa... Quando existem várias compreensões do texto, Mateus adopta a que mais se coaduna com o seu propósito. Acontece-lhe retocar o texto no sentido do anúncio que nele quer ler.

Mas isto é normal...

Existe uma acção de D'us aqui... de tipo hegeliana.

Uma astúcia do Davar.
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
וְנֵ֖צֶר ...נצר
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Eliezer Abensur

kkkkkkkkkkkkkkkkk

...

10:19am

Magalhães Luís

Se leu Hegel...

...

10:19am

Eliezer Abensur

E isso dá liberdade para inventar o que não existe?

Isso dá liberdade para INVENTAR o que não existe?

...

10:20am

Magalhães Luís

Sim... Porque o HaShem opera... Há uma intencionalidade essencial no texto...

Remete-nos para a hemeroteca do passado.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
kkkkkkkkkkkkk
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
וְיָצָ֥א חֹ֖טֶר מִגֵּ֣זַע יִשָׁ֑י וְנֵ֖צֶר מִשָּׁרָשָׁ֥יו יִפְרֶֽה׃
Isaías 11:1
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E aí? Apareceu Notsri?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas as palvras são de mesma raiz
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Rebento, Notzir ou Natzir
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mas não são as mesmas
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Isso seria uma duvidosa alusão, não uma citação
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mateus 2:23 fala de uma citação
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
De alusões o judaismo tá cheio
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Notzir é uma alusão, referencia ao rebento
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mateus 2:23 E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Nazir não é Notsri, vem de outra raiz
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele será chamado Notzir..ou וְנֵ֖צֶר
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Bem, no caso acima é rebento
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Só queria que meu editor estivesse funcionando
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Vou tentar reinstalar o Office
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas Notzsri e o rebento...Natzir se escreve quase igualmente como Notzri, o que muda é a pronuncia massoretica. Enfim, a própria cabalá utiliza a raiz das palavras para isso. Enfim, se rebento e notzir não tem absolutamente nenhuma relação...é preciso colocar as palavras lado a lado
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Notsri é uma coisa Nêtser é outra
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
וְנֵ֖צֶר.....הנוצרי
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Eis aqui acima nazareno e rebento
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Notsri é cidadão de Natséret, Nêtser é fiapo de raiz
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Têm a mesma raiz
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
E daí? São duas coisas muito distintas
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
SIm, concordo que o significado são completamente diferentes
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Já Nazir nada tem a ver
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas ele foi para ser chamado nazareno
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Então? Onde está a base de sustentação de Mateus 2:23? Não tem
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Isso é um comentário de Exagetas cristãos do século 4
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Em "Nazareno" a raiz de "rebento" se faz presente
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Então seria uma alusão, mas onde está a sustentação textual que Mateus 2:23 alega?
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Bem, é uma interpretação cabalistica, a alusão de Nazareno ao rebento foi essa...ou seja, o fato de ele se chamar nazareno é apenas uma evidencia de que ele seria o "rebento"
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Meu filho, isso passou longe da Cabalá
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
É uma interpretação mistica, de carater judaico inclusive, por ser cabalistico, dos Shaliach
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mateus 2:23 obriga a uma sustentação textual, sustentação essa que não existe
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Mas a cabalá interpreta a interposição das letras para demonstrar uma realidade mistica
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele é o rebento pelo que ele foi, ser nazareno só foi uma alusão espirtual
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mas pelo que eu sei os cristãos não acreditam na Cabalá
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Ele era conhecido como nazareno assim como seus seguidores
Gosto  há 1 hora
Eliezer Abensur
Mesmo os messiânicos, e aí?
Gosto  há 1 hora
Marcos Souza Rodrigues
Sim, os cristãos não acreditam
Gosto  há 1 hora
Gosto  há 59 minutos
Eliezer Abensur
Como fica isso?
Gosto  há 59 minutos
Marcos Souza Rodrigues
A kabbalah é muito abrangente tambem, depende muito do ponto de vista de cada um.
Gosto  há 59 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Pois é..se eles não acreditam em cabalá não implica que não há uma referencia profetica nessas duas palavras
Gosto  há 59 minutos
Eliezer Abensur
Mas uma interpretação "cabalística" não cabe no NT
Gosto  há 59 minutos
Eliezer Abensur
Mas uma interpretação "cabalística" não cabe no NT
Gosto  há 59 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Bem, quem fez esta interpretação foi os Shaliach
Gosto  há 58 minutos
Eliezer Abensur
Implica que é furado isso sim
Gosto  há 58 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Eles eram judeus, o propria Yeshau seria um cabalista
Gosto  há 58 minutos
Gosto  há 58 minutos
Eliezer Abensur
Pois é, conhecimento de terceiros
Gosto  há 58 minutos
Marcos Souza Rodrigues
A interpretação quem fez foi eles
Gosto  há 58 minutos
Eliezer Abensur
Nunca existiu nenhum Yeshua = Jesus.
Gosto  há 57 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Bem, é fonte primaria, os proprios Shaliach e o Mashiach
Gosto  há 57 minutos
Eliezer Abensur
Pois é, e você vê que interpretação é FURADA
Gosto  há 57 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Bem, se tu dizes que Yeshua nunca existiu terias tambem que negar a existencia de JUlio Cesar, Sócrates, Descartes e Alexandre Magno
Gosto  há 57 minutos
Eliezer Abensur
Porque certamente você aprendeu isso de algum professor de teologia
Gosto  há 57 minutos
Gosto  há 56 minutos
Eliezer Abensur
Os demais tem fontes históricas, Yeshua = Jesus = idolatria, não tem.
Gosto  há 56 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Ele tem fontes pagãs, cristãs e judaicas que falam sobre ele
Gosto  há 55 minutos
Marcos Souza Rodrigues
É um personagem historico incontestavel
Gosto  há 55 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Ele tem mais referencias historicas que qualquer um daqueles que te citei anteriormente
Gosto  há 55 minutos
Eliezer Abensur
É mesmo? Que eu saiba a única citação a Jesus está no NT
Gosto  há 54 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Poncio Pilatos, Mara Bar Serapião, Josefo..
Gosto  há 54 minutos
Eliezer Abensur
E vários historiadores concordam comigo
Gosto  há 54 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Bem, eu acho q não..kkkk
Gosto  há 54 minutos
Eliezer Abensur
10:40am

Eliezer Abensur

Pois é, mas quando falamos de Mateus 2:23 você faz como todos os outros, muda de assunto

...

10:41am

Magalhães Luís

Não eu admito que é falso. Sem problema. MAS FALE-ME AGORA DO RAMBAM..

Nunca foi um problema.

O Rambam está certo?

...
Gosto  há 53 minutos
Marcos Souza Rodrigues
"Varios" historiadores vc quer dizer uma "minoria"
Gosto  há 53 minutos
Eliezer Abensur
H.G. Wells é um
Gosto  há 53 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Bem, eu vou te trazer aqui um fragmento das rferencias historicas
Gosto  há 52 minutos
Gosto  há 52 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Tácito (56-120 d.C.) “Para destruir o boato (que o acusava do incêndio de Roma), Nero supôs culpados e infringiu tormentos requintadíssimos àqueles cujas abominações os faziam detestar, e a quem a multidão chamava cristãos. Este nome lhes vem de Cristo, que, sob o principado de Tibério, o procurador Pôncio Pilatos entregara ao suplício. Reprimida incontinenti, essa detestável superstição repontava de novo, não mais somente na Judéia, onde nascera o mal, mas anda em Roma, pra onde tudo quanto há de horroroso e de vergonhoso no mundo aflui e acha numerosa clientela” (Tácito, Anais , XV, 44 trad.) (1 pg. 311; 3)
Gosto  há 50 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Tertuliano foi Jurista e teólogo de Cartago, Seus escritos constituem importantes documentos para a compreensão dos primeiros séculos do cristianismo. Ao fazer em 197 A.D. uma defesa do cristianismo perante as autoridades romanas na África, Tertuliano menciona a correspondência trocada entre Tibérío e Pôncio Pilatos: "Portanto, naqueles dias em que o nome cristão começou a se tornar conhecido no mundo, Tibério, tendo ele mesmo recebido informações sobre a verdade da divindade de Cristo, trouxe a questão perante o Senado, tendo já se decidido a favor de Cristo.
O Senado, por não haver dado ele próprio a aprovação, rejeitou a proposta. César manteve sua opinião, fazendo ameaças contra todos os acusadores dos cristãos" (Apologia, V.2).
Gosto  há 48 minutos
Eliezer Abensur
Ísso é História Eclesiástica de Eusebio de Cesaréia, não é real.
Gosto  há 47 minutos
Marcos Souza Rodrigues
É, essa musica faz sentido
Gosto  há 47 minutos
Marcos Souza Rodrigues
No Museu Britânico é encontrado um interessante manuscrito de um filosofo estóico sírio chamado Mara Bar-Serapião. Nesta carta ele escreve da prisão para seu filho por volta de 70 D.C embora não se possa datar com precisão este manuscrito.


Na carta ele compara Jesus Cristo aos filósofos Sócrates e Pitágoras. Ele escreveu para incentivar o filho na busca da sabedoria, tendo ressaltado que os que perseguiram homens sábios foram alcançados pela desgraça.
Suas palavras são:'Que vantagem os atenienses obtiveram em condenar Sócrates à morte? Fome e peste lhes sobrevieram como castigo pelo crime que cometeram. Que vantagem os habitantes de Samos obtiveram ao pôr fogo em Pitágoras? Logo depois sua terra ficou coberta de areia. Que vantagem os judeus obtiveram com a execução de seu sábio Rei? Foi logo após esse acontecimento que o reino dos judeus foi aniquilado. Com justiça Deus vingou a morte desses três sábios: os atenienses morreram de fome; os habitantes de Samos foram surpreendidos pelo mar; os judeus, arruinados e expulsos de sua terra, vivem completamente dispersos. Mas Sócrates não está morto; ele sobrevive nos ensinos de Platão. Pitágoras não está morto; ele sobrevive na estátua de Hera. “Nem o sábio Rei está morto; Ele sobrevive nos ensinos que deixou’”.


Sua carta também faz referência de que o Evangelho do Rei foi colocado sobre a cruz de Jesus.
Gosto  há 47 minutos
Eliezer Abensur
Reparou na fonte? HISTÓRIA ECLESIÁSTICA
Gosto  há 45 minutos
Eliezer Abensur
Essa fonte foi desacreditada há muito
Gosto  há 45 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Verdade?? Por quem?
Gosto  há 45 minutos
Eliezer Abensur
Eu tenho isso em Pdf.
Gosto  há 44 minutos
Marcos Souza Rodrigues
"No Museu Britânico é encontrado um interessante manuscrito de um filosofo estóico sírio chamado Mara Bar-Serapião. Nesta carta ele escreve da prisão para seu filho por volta de 70 D.C embora não se possa datar com precisão este manuscrito"
Gosto  há 44 minutos
Eliezer Abensur
H.G. Wellls - História Universal.
Gosto  há 44 minutos
Marcos Souza Rodrigues
SIm, deve ser um historiador comprometido ideologicamente, pq a maioria nao diz isso...conhece marxismo academico?
Gosto  há 43 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Herbert George Wells, conhecido como H. G. Wells, foi um escritor britânico e membro da Sociedade Fabiana
Gosto  há 43 minutos
Marcos Souza Rodrigues
SOCIEDADE FABIANA = MARXISTA
Gosto  há 43 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Ah sim, este é confiavel ¬¬'
Editado  Gosto  há 41 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Pesquise sobre socialismo fabiano
Gosto  há 42 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Festo está morto, e Albino está a caminho. Assim, ele [Ananus, o sumo sacerdote] reuniu o Sinédrio dos juízes e trouxe diante deles o irmão de Jesus, que era chamado Cristo, cujo nome era Tiago, e alguns outros [ou alguns de seus companheiros] e, quando havia formulado uma acusação contra eles como transgressores da lei, ele os entregou para que fossem apedrejados.” (Flávio Josefo Antiguidades dos judeus, 20.9.1)
Gosto  há 38 minutos
Eliezer Abensur
O Testimonium Flavianus está desacreditado desde 1935
Gosto  há 30 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Por uma minoria. devido à uma unica passagem que poderia demonstrar que Flavio Josefo cria que Jesus era o Cristo.
Gosto  há 26 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Mas esta que te passei passei acima é incontestavel
Gosto  há 26 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Eles contestam somente o fato de terem colocado uma interpolação para persuadir as pessoas que Flavio teria se tornado cristão.
Gosto  há 25 minutos
Marcos Souza Rodrigues
“No ano dezenove de Tibério César, imperador romano de todo o mundo, Monarca invencível na Olimpíada cento e vinte e um, e na Elíada vinte e quatro, da criação do mundo, segundo o número e cômputo dos Hebreus, quatro vezes mil cento e oitenta e sete, do progênio do Romano Império, no ano setenta e três, e na libertação do cativeiro da Babilônia, no ano mil duzentos e sete, sendo governador da Judéia Quinto Sérgio, sob regimento o governador da Cidade de Jerusalém, Presidente Gratíssimo, Pôncio Pilatos, regente da Baixa Galiléia, Herodes Antipas, pontífice do sumo-sacerdote, Caifás; magnos do templo, Alis Almael Robas Acasel, Franchino Centauro, cônsules romanos da Cidade de Jerusalém, Quinto Cornélio Sublime e Sixto Rusto, no mês de março e dia XXV do presente – Eu, Pôncio Pilatos, aqui Presidente do Império Romano, dentro do Palácio e arquiresidência, julgo, condeno e sentencio à morte Jesus, chamado pela Plebe – Cristo Nazareno – e Galileu de nação, homem sedicioso contra a Lei Mosaica – contrário ao grande Imperador Tibério César. Determino e ordeno por esta que se lhe dê morte na cruz, sendo pregado com cravos todos os réus, porque congregando e ajustando homens, ricos e pobres, não tem cessado de promover tumultos por toda a Judéia, dizendo-se filho de Deus e Rei de Israel, ameaçando com a ruína de Jerusalém e do Sacro Templo, negando o tributo a César, tendo ainda o atrevimento de entrar com ramos e em triunfo, com grande parte da plebe, dentro da Cidade de Jerusalém. Que seja ligado e açoitado, e que seja vestido de púrpura e coroado de alguns espinhos, com a própria cruz nos ombros para que sirva a todos os malfeitores, e que, juntamente com ele, sejam conduzidos dois ladrões homicidas; saindo logo pela porta sagrada, hoje Antoniana, e que conduza Jesus ao monte público da Justiça, chamado calvário, onde, crucificado e morto, ficará seu corpo na cruz, como espetáculo para todos os malfeitores, e que se ponha, em diversas línguas, este título: Jesus Nazarenus, Rex Iudeorum. Mando, também, que nenhuma pessoa de qualquer estado ou condição se atreva, temerariamente, a impedir a Justiça por mim mandada, administrada e executada com todo o rigor, segundo os Decretos e Leis Romanas, sob as penas de rebelião contra o Imperador Romano. Testemunhas de nossa sentença. Pelas doze tribos de Israel: Rabaim Daniel, Rabaim Joaquim Banicar, Babasu, Laré Petuculani. Pelos Fariseus: Bulieniel, Simeão, Ranol, Babbine, Mandoani, Bancurfosse. Pelos Hebreus: Matumberto. Pelo Império Romano e pelo Presidente de Roma: Lúcio Sextilo e Amácio Chilicio.”
Gosto  há 19 minutos
Marcos Souza Rodrigues
O nome do local onde se encontra essa cópia é o "Archivo General de Simancas". Este Arquivo é um arquivo histórico, acessível apenas a investigadores.
De acordo com um artigo do jornal espanhol ABC, de 24 de Março de 1921, o original foi encontrado em 1580, nas ruinas de um templo, em Aquilae (hoje, L'Aquila), uma pequena provincia da cidade italiana de Abruzzo.
O documento, escrito com caracteres hebraicos em pergaminho e conservado num tubo de ferro, foi considerado por vários eruditos da época como o original da sentença ditada contra Jesus Cristo por Pôncio Pilatos. Dada a importância do documento, foram feitas várias reproduções, uma das quais foi arquivada no conhecido Archivo de Simancas em Espanha.
Gosto  há 19 minutos
Eliezer Abensur
O Testimonium Flavianus foi comprovadamente adulterado, isso ficou patente em 1935
Gosto  há 14 minutos
Eliezer Abensur
Não serve como prova
Gosto  há 14 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Apenas numa passagem, feita por um escriba. Serve sim, pq o discurso dele não foi alterado no exemplo que eu citei
Gosto  há 13 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Existem referencia gnosticas, pagas, judias...na Enciclopedia Britanica ele tem mais referencias que todos os personagens historicos que citei anteriormente
Gosto  há 12 minutos
Marcos Souza Rodrigues
E o mais incrivel é que documentos historicos reelativamente proximos à sua morte ja teriam sido encontrados. Muitos personagens que conhecemos só tem referencias cerca de seculos após sua existencia. 40 ano após a morte de Yeshua já se tem pelo menos o Evangelho de Marcos.
Gosto  há 11 minutos
Marcos Souza Rodrigues
A historicidade é incontestavel. Tu terias que reescrever ou negar toda historia da humanidade se negar a existencia historica de Yeshua.
Gosto  há 10 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Festo está morto, e Albino está a caminho. Assim, ele [Ananus, o sumo sacerdote] reuniu o Sinédrio dos juízes e trouxe diante deles o irmão de Jesus, que era chamado Cristo, cujo nome era Tiago, e alguns outros [ou alguns de seus companheiros] e, quando havia formulado uma acusação contra eles como transgressores da lei, ele os entregou para que fossem apedrejados.” (Flávio Josefo Antiguidades dos judeus, 20.9.1)
Gosto  há 9 minutos
Marcos Souza Rodrigues
Não há nenhuma interpolação semantica neste trecho /\
Gosto  há 8 minutos
Marcos Souza Rodrigues
A polemica está somente na crença ou fé de Josefo por causa de um outro trecho que poderia ter sofrido uma interpolação posterior feita por um escriba.
Editado  Gosto  há 7 minutos
Raphael D'Araujo
Isaias 11 é continuação de todo Isaías a partir do capítulo 7 por Judá não ter participado da coalizão entre os Reinos do Norte e Arão, por temerem que Judá se tornasse aliado da Assíria.
Assim, eles resolveram atacar o Reino do Sul, para destronar o rei Acaz e colocar no seu lugar o filho de Tabeel, rei de Tiro.
Acaz, temendo ser cercado pelos exércitos adversários, efetuou uma verificação da reserva de água da cidade de Jerusalém.

Além disto, o desenrolar destes fatos foi uma previsão que se realizou em pouco tempo, e não uma previsão para um acontecimento futuro bem longínquo, como ensinam os apologistas cristãos, ao atribuírem tal profecia a Yeshua de Nazaré, o qual surgiu pouco mais de 700 anos após estes acontecimentos.

Twitter

Mensagens populares

Número total de visualizações de página

A minha Lista de blogues

Twitter

A minha Lista de blogues