BIBLIA ORTODOXA

segunda-feira, 29 de abril de 2013

DIÁLOGO COM UM JUDEU SOBRE ECUMENISMO CRISTÃO


Magalhães Luís
"Os primeiros documentos que citam o culto dominical levam-nos até Barnabé em 135 e a Justino Mártir em 150. Assim, é evidente que o culto de Dominga (domingo) já foi estabelecido desde o segundo século ".
Editado  Não gosto  1  Editar  Ontem às 20:33
Beto Póvoa
Rodrigo Mourão, a Igreja de D'us 7º Dia não é uma ramificação da Igreja Adventista, são ensinamentos totalmente opostos!
A CINA hoje nem pode ser considerada uma ramificação da Igreja de D'us 7º Dia (embora seja na verdade) visto a grande mudança no ensinamento!
Acredito que o critério justo para determinar o que são ou não estes segmentos deve ser a Fé que professam, a maneira como se comportam e os vínculos que mantém!
Não gosto  1  Ontem às 20:44
Magalhães Luís
O Rodrigo tem que crescer até à madurez. Ainda é uma "criança". Precisa amadurecer.
Não gosto  2  Editar  Ontem às 20:47
Magalhães Luís
Só inventa "lendas urbanas" e imprecisões.
Não gosto  2  Editar  Ontem às 20:47
Beto Póvoa
Quanto a tua afirmação:

"Todo o ‘judaísmo‘ messiânico tem sua origem no protestantismo. Todos os messiânicos são cristãos protestantes."

Qual a logica disso?
Então a pessoa está fadada a ser não poder mudar nunca?
Não gosto  1  Ontem às 20:48
Não gosto  2  Editar  Ontem às 20:49
Magalhães Luís
A CINA É INDEPENDENTE E TEM TODO O MEU RESPEITO, APESAR DAS NOSSAS POSTURAS TEOLÓGICAS.
Não gosto  2  Editar  Ontem às 20:50
Magalhães Luís
E TEM BONS TEÓLOGOS.
Não gosto  1  Editar  Ontem às 20:51
Magalhães Luís
UM DIA VAMOS TODOS ABRAÇAR-NOS NA PRESENÇA DO HASHEM!
Não gosto  2  Editar  Ontem às 20:52
Magalhães Luís
AS NOSSAS DIVERGÊNCIAS APENAS CRIAM A NOSSA PERSONALIDADE NUMA LINHA DE AUTODETERMINAÇÃO.
Não gosto  1  Editar  Ontem às 20:54
Rodrigo Mourão
Vamos a definição básica de cristianismo: Religião que acredita que Jesus é o Cristo(messias dos judeus).
Continuemos sendo simplistas. O cristianismo dividi-se em catolicismo(romano e cismático) e protestantismo. A CINA veio da IDSD, que por sua vez veio da IASD. Não abandonou sua raiz cristã primitiva(a crença que Jesus é o Cristo). Então onde mais ela pode se encaixar se não no protestantismo?

Quanto a segunda pergunta é óbvio que podemos mudar. O que é ilógico é ficar fundando ''seitas''. Para ser judeu ou mesmo cristão católico apostólico romano você deve seguir doutrinas embasadas em milênios, aprofundadas por profundos conhecedores das Escrituras. Mas para ser protestante? Basta uma garagem, umas cadeiras e uma bíblia.
Editado  Gosto  Hoje às 0:22
Marcio Oliveira
E Bnei noach é oque? Rodrigo? que tipo de seita religião ou coisa do genero? ou fruto de uma halacha rabinica ?
Gosto  Hoje às 1:01
Rodrigo Mourão
Se bnei Noach é ''seita rabínica'' para ''afastar'' os gentios da Torah então me acha no livro do profeta Jonas quando ele foi dar um sermão aos habitantes de Nínive a ordem para se converterem ao judaísmo, ok? Pq as leis de Noach pregam, acima de tudo, justiça, honestidade, civilidade, paz, fraternidade, etc. Mas se não concorda com elas acha no livro de Jonas ONDE faz menção a conversão ao judaísmo, ok?

Aguardando...
Gosto  Hoje às 1:06
Marcio Oliveira
Bom se vc encontrar la que eles guardavam a as 7 leis, eu te mostro a conversao ao judaismo?ok
Gosto  Hoje às 1:15
Eliezer Abensur
JONAS CAPÍTULO 3
Jonas prega em Nínive: o arrependimento dos ninivitas
1 E VEIO a palavra do SENHOR segunda vez a Jonas, dizendo:
2 Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e prega contra ela a mensagem que eu te digo.
3 E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do SENHOR. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho.
4 E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida.
5 E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor.
6 Esta palavra chegou também ao rei de Nínive; e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza.
7 E fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam água;
8 Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos.
9 Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?
10 E Deus viu as obras deles, como voltaram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez.
Gosto  há 7 horas
José Carlos Dos Santos Jr.
[1] Jesus é Deus (Is 9:6,7 – Lc 1:31,32,33 – Tt 1:3,4 – Rm 8:8,9 – Jd 4) [2] Jesus é Deus Todo Poderoso (Ap 1:7,8). [4] TODO o joelho se dobrará diante de Jesus (Fp 2:10,11 – Is 45:22,23) [5] Jesus é Eterno e Criador (Cl 1:14,15,16,17,18 – Hb 1:1,2 – Jo 1:1-14) [6] Jesus é Jeová (YHWH) (compare Êx 3:14 com Jo 8:58,59)(compare Is 44:6 com Ap 1:17,18)(compare Is 43:10,11,12 com At 1:8)
Gosto  há 4 horas
Magalhães Luís
Rodrigo Mourão você confunde o protestantismo com os evangelicais. Nós temos séculos de história. E temos catedrais, igrejas, capelas, não lojas. Temos missões em África. Na Ásia. Nas Américas.http://www.youtube.com/watch?v=U7zFdaJ87kA
Gosto  Editar  há 4 horas
Magalhães Luís
Respeite-me e guarde a sua ignorância para si.
Não gosto  1  Editar  há 4 horas
Magalhães Luís
E não nem todos podem ser protestantes. Mesmo que você queira "enfiar" à força entre os nós os protestantes a seita dos Adventistas ou os judeus da CINA.
Não gosto  1  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Vá-se cultivar. E regresse renovado pelo conhecimento.
Não gosto  1  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Como aluno de direito, como estudante de uma faculdade, a responsabilidade de ser maduro é vital. Aproveite a Faculdade. Amadureça.
Não gosto  1  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Nem entre vocês mesmos há real concordância. Há teólogos protestantes que dizem que os adventistas são sim protestantes. Quanto a CINA, eles não são judeus, são ''protestantes''(ou ''evangélico'' como preferir).
Editado  Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Vide Encyclopœdia Britannica e o verbete sobre a crítica bíblica:

“A questão da crítica bíblica foi levantada pela primeira vez nas universidades alemãs; i.e., se um homem podia ser um cristão, e até um bom cristão, mesmo considerando algumas partes da Bíblia como não sendo verdadeiras. Isto se tornou a grande questão para o Protestantismo, se não também para toda a Cristandade, no século 19. . . . O Protestantismo alemão de teor luterano mostrou finalmente elasticidade, ou vistas largas, em face do novo conhecimento, que foi tão influente no desenvolvimento das igrejas cristãs quanto os critérios originais da Reforma. Devendo em parte a este exemplo alemão, as igrejas protestantes da principal Tradição — Luterana, Reformada, Comunhão Anglicana, Congregacional, Metodista e muitas comunidades Batistas — ajustaram-se com relativa facilidade (do ponto de vista intelectual, da intelligentsia) aos avanços da ciência, à ideia da evolução e ao progresso na antropologia ou à religião comparativa”.

Classificamos muitos trechos da Bíblia como lendas, legendas, mitos. De fato, no prefácio, sob o título “A Bíblia: A sua Importância e a Sua Autoridade”, a obra protestante ou reformada, composta de 12 volumes, a "Interpreter’s Bible" ("A Bíblia do Intérprete"), declara: “Segue-se desta breve investigação que não seria nem no mínimo contrário à própria Escritura, mas antes em harmonia com ela, tampouco seria contrário a qualquer essencial da fé cristã, se deixássemos totalmente de falar das Escrituras como sendo a Palavra de Deus.”
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
O que esse post tem a ver com a questão? '-'
Não gosto  1  há 3 horas
Magalhães Luís
Se é teólogo protestante verdadeiro. Nunca faria tal coisa. Ele tem que honrar a Sagrada Tradição Reformada.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
É um adendo adicional.
Não gosto  1  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Para que compreenda que não somos literalistas.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Seitas e cultos não podem ser protestantes.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Não queremos heresias.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
O protestantismo é uma seita. O único cristianismo verdadeiro é aquele que segue a tradição dos padres da Igreja, ou seja, a ICAR.
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Nós seguimos a Santa Tradição. Juntos com a Igreja Católica.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Aliás estamos a fazer a caminhada para a plena unidade.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Os Padres da Igreja são também nossos.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Não seguem não. Se seguissem não desprezariam as tradições católicas, a autoridade do bispo de Roma, doutrinas como ''theotokos''(acho que sabe o que é e quem a defendeu), entre tantas outras coisas.
Quanto aos padres da Igreja, eles não são de vocês, são todos católicos. Só pra começar todos defendiam a subordinação ao bispo de Roma, coisa que vocês são contra.
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Nós defendemos a subordinação ao bispo de Roma. E Maria é a nossa Mãe.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Nem faço questão de ler essa publicação. Meus olhos servem para constatar o fato que vocês(protestantes) são uma dissidência da ICAR.
Gosto  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Então é falso calvinista.
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Já não estamos em guerra. Temos faculdades comuns.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Temos reuniões de adoração comuns. Somos todos Um. Isto é o Ecumenismo verdadeiro.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Ecumenismo (ou eucumenismo) é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega "oikos" (casa), designando "toda a terra habitada". Num sentido mais restrito, emprega-se o termo para os esforços em favor da unidade entre igrejas cristãs; num sentido lato, pode designar a busca da unidade entre as religiões ou, mesmo, da humanidade. Neste último sentido, emprega-se também o termo "macro-ecumenismo".
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Do ponto de vista do Cristianismo, pode-se dizer que o ecumenismo é um movimento entre diversas denominações cristãs na busca do diálogo e cooperação comum, buscando superar as divergências históricas e culturais. Segundo a Igreja Evangélica Luterana do Brasil, o termo ecumênico quer representar que a Igreja de Cristo vai além das diferenças geográficas, culturais e políticas entre diversas igrejas. Nos ambientes cristãos, a relação com outras religiões costuma-se denominar diálogo inter-religioso. Esta postagem foi desenvolvida na perspectiva do ecumenismo como a busca de unidade entre igrejas cristäs. Para uma visão macro-ecumênica.
Editado  Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
O Papa João Paulo II reafirmou o ecumenismo como essencial para a fé cristã na Encíclica Ut unum sint ("Que todos sejam um").
Não gosto  1  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Já não estamos no Século XVI, meu caro.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Ser ecumênico é diferente de fazer parte do mesmo corpo. Um católico pode ir a uma sinagoga judaica, mas isso não faz dele judeu. A ICAR nunca aceitaria ecumenismo nenhum com seitas protestantes, suas doutrinas tem milênios de anos, já as protestantes? ....
O ''ecumenismo'' do Papa João Paulo II era o respeito e a busca pela catequização das pessoas. Até mesmo porque uma das doutrinas da ICAR é ''Não há salvação fora da Igreja Católica''.
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Engana-se isso é macroecumenismo. O Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (Pontificium Consilium ad Unitatem Christianorum Fovendam) é um dicastério da Cúria Romana. A função do Pontifício Conselho é a de aplicar-se com iniciativas oportunas ao empenho ecuménico por recompor a unidade entre os cristãos.
Gosto  Editar  há 3 horas
Magalhães Luís
Junto do Conselho é constituída uma Comissão para estudar e tratar as matérias que, sob o ponto de vista religioso, se referem aos judeus: essa Comissão é dirigida pelo Presidente do mesmo Conselho.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
O próprio Papa Bento XVI fez uma modificação no rito missal, dizendo que o sacrifício de Cristo foi derramado ''em favor de muitos'', enquanto o Concílio Vaticano II dizia ''em favor de todos''. O Papa Francismo que voltou atrás agora, mas foi bem categórico ao dizer que só cabe a ICAR a interpretação das profecias e a análise bíblica como um todo.
Gosto  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Já li. É uma iniciativa para catequizar todo mundo e retorna a unidade cristã(católica apostólica romana).
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
E é verdade. O Papa Francisco disse isso aos seus teólogos e a nós. E nós acatamos a ordem.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Então só cabe a ICAR a interpretação das Escrituras?
Gosto  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Conte-me mais sobre a famigerada doutrina calvinista da predestinação...Como ela fica agora? Ou simplesmente não fica?rs
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Sem dúvida. Só ao Magistério Petrino. Nós só fazemos propostas.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Então a doutrina da predestinação é errada?
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Sabia que existe predestinação entre os católicos? Chama-se Predestinação Marista.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Não quero saber o que pensam um ou outro. Quero saber o que a IGREJA diz. Ela se posiciona CONTRA a predestinação, sabe disso.
Gosto  há 3 horas
Rodrigo Mourão
Essa doutrina é uma heresia? O calvinismo crê numa heresia?
Gosto  há 3 horas
Magalhães Luís
Não não se posiciona. Existe e existirá predestinação.
Gosto  Editar  há 3 horas
Rodrigo Mourão
A ICAR crê no livre-arbítrio, sabe disso. Você é um herege pelas suas próprias palavras meu caro kk
Sem mais comentários. kk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Eu sou monge católico.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Não sou herege.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Devo obediência à Santa Madre Igreja. Não me venha dar lições.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
P.S.: ''Não há salvação fora da Igreja Católica''(Concílio de Florença)
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Você não era cristão PROTESTANTE a dez minutos?kkk
Você é lé lé da cuca, isso sim kkk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
E não há mesmo. Somos uma só Igreja. Como nos disse o Papa Francisco.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
João Alves Correia e Elton Queiros olhem a loucura desse cara aí kkk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Sou um protestante a viver num mosteiro católico.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Em Portugal não temos mosteiros protestantes.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
E eu quis ficar em Portugal.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
"Assim como na geração natural e corporal há um pai e uma mãe, há, na geração sobrenatural, um pai que é Deus e uma mãe, Maria Santíssima. Todos os verdadeiros filhos de Deus e os predestinados têm Deus por pai, e Maria por mãe; e quem não tem Maria por mãe, não tem Deus por pai". - Predestinação marista.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
"“Um grande número de homens nasceu nela”, diz o Espírito Santo: Homo et homo natus est in ea. Conforme a explicação de alguns Santos Padres o primeiro homem nascido em Maria é o homem-Deus, Jesus Cristo; o segundo é um homem puro, filho de Deus e de Maria por adoção. Se Jesus Cristo, o chefe dos homens, nasceu nela, os predestinados, que são os membros deste chefe, devem também nascer nela, por uma consequência necessária.
Não há mãe que dê à luz a cabeça sem os membros ou os membros sem a cabeça: seria uma monstruosidade da natureza. Do mesmo modo, na ordem da graça, a cabeça e os membros
nascem da mesma mãe, e, se um membro do Corpo Místico de Jesus Cristo, isto é, um predestinado, nascesse de outra mãe que Maria, que produziu a cabeça, não seria um predestinado, nem membro de Jesus Cristo, e sim um monstro na ordem da graça."
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Leia. Predestinação Marista.
Gosto  Editar  há 2 horas
Eliezer Abensur
O culto Mariano é pura idolatria, recaída feia essa tua
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Esse cara é doido, ele se diz calvinista mas diz que só cabe a ICAR interpretar as Escrituras, diz que não há salvação fora da ICAR. Ele é tão doido que ele é um herege de acordo com as próprias palavras dele.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Rodrigo Mourão, existem muitos exemplos de protestantes e católicos juntos. Um exemplo claro é http://www.taize.fr/pt
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Juntos, mas e daí? Nem os protestantes deixam de ser protestantes e nem os católicos deixam de ser católicos. Você é um herege pelas suas próprias palavras.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Num mosteiro somos todos Um.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
«Penso que, desde a minha juventude, nunca perdi a intuição de que uma vida em comunidade pode ser um sinal de que Deus é amor; só amor. Pouco a pouco crescia em mim a convicção de que era essencial criar uma comunidade de homens decididos a dar toda a sua vida, e que procurassem sempre compreender-se mutuamente e reconciliar-se: uma comunidade onde a bondade do coração e a simplicidade estivessem no centro de tudo.»

(Irmão Roger, Deus só pode amar, pág. 40)
Gosto  Editar  há 2 horas
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Entendi que esse post não tem nada a ver com nada, entendi que você é um herege(protestante) pelas suas próprias palavras.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
A minha Igreja é calvinista-luterana.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
E deixe de dizer disparates.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Eliezer Abensur. Eu sei muito sobre a Miriam, a Mãe de D'us. Mas este é um tema interno. Já que você não aceita Jesus como D'us.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
O tema mariano é só para os cristãos.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Quanto a casamentos a ICAR celebra até casamentos entre católicos e judeus(QUE NEM CRISTÃOS SÃO). Então isso não tem nada a ver.
Você mesmo disse que não for católico é herege. Você é batizado na ICAR? Você comunga com católicos? Você é SOMENTE católico?(Não!)
Então você é um HEREGE.
Gosto  há 2 horas
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Eu não sou cristão. Nem discuto sobre isso, só quero tirar onda com a tua loucura e com tua incoerência kkk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
O meu batismo foi realizado por um sacerdote Católico e um ministro da Protestantse Kerk.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Então você é um herege. Quem é católico é católico, quem é herege é herege. Ou é ou não é. No seu caso não é. Então você é um herege.
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
''Não existe salvação fora da Igreja Católica''. Deduzo então que você é:
1- Herege.
2- Doidão.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Leia os documentos: "The general synod of the Protestant Church in the Netherlands and the episcopacy of the Roman Catholic Churchcommunity in the Netherlands make the following declaration on Holy Baptism and the administration of baptism.
Although there is difference of conception in several points between the Protestant Church in the Netherlands and
the Roman Catholic Church in the Netherlands with regard to baptism, yet they recognize jointly, that baptism is
sign and seal of the one covenant-community with the triune God, Father, Son and Holy Ghost, as this takes shape
in Christ’s Church, which is one by nature, and in which Christ gathers his own unto Him from all nations of the
earth (compare Matthew 28: 19: “Go to the people of all nations and make them my disciples. Baptize them
in the name of the Father, the Son, and the Holy Ghost”)."
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
"Under this signification of baptism they perceive in here also a call on account of Christ to all of his own to, in
connection to his Word, strive for the revelation of their unity in Him, who is their Principal.
Based on this joint recognition they consider it of the highest importance that a convention will be concluded
between the Christian churches regarding:
the ceremony of baptism-administration,
the baptismal formula,
the context of baptism and church community"
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Só a ICAR tem autoridade para fazer batismo. Só a ICAR tem sucessão apostólica. Seu batismo protestante representa a heresia do seu ser. Você é um herege e nunca vai compartilhar o reino dos céus com os santos de Cristo. kkkkk
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Você não leu a "Declaration concerning the mutual recognition of baptism by the synod of the Protestant Church in the Netherlands*) and the episcopacy of the Roman Catholic Church in the Netherlands "?
Editado  Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Ou não sabe inglês?
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
No fundo não passa duma "criança mimada".
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
E teimosa.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Sei inglês sim. Mas me manda isso daí de uma fonte CATÓLICA. Quero ver isso presente em algum documento OFICIAL da ICAR. Até onde eu sei todos os batismo que não são da Igreja Católica não são válidos. Sabe por quê? Porque vocês(protestantes) não tem linhagem apostólica. Portanto o batismo de vocês é inválido.
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Você é um herege pelas suas próprias palavras.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Você está a chamar-me de mentiroso? Que este documento é falso?
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Você é incrível.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Sobre linhagem apostólica, acesse a Comunhão Anglicana.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Eles têm uma lista para ti.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Depois da separação fora todos excomungados. Perderam a linhagem apostólica. A única divisão que possui verdadeira linhagem apostólica(fora a ICAR) é a Igreja Católica Ortodoxa Grega.
Protestantes = hereges.

P.S.: Não estou dizendo que seu documento é falso. Mas quero uma fonte OFICIAL da ICAR. Não o que disse um ou outro clérigo católico.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Você está a afirmar que o Episcopado "of the Roman Catholic Church in the Netherlands", não tem autoridade?
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Nem o Papa falando por si só tem autoridade. Apenas quando fala em nome da Igreja ele tem autoridade. Bento XVI publicou livros e nem por isso eles são a verdade absoluta. Por quê? Porque foram publicados por um indivíduo(no caso o teólogo Joseph Ratzinger) e não em nome da Igreja. Quero ver isso de um documento OFICIAL da ICAR.i
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Uma coisa é ele escrever como teólogo outra como papa.
Gosto  1  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
Uma coisa é o Episcopado que está ligado a Roma e outra um sacerdote comum.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
O Episcopado só toma decisões com o aval de Roma.
Editado  Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Exatamente. Isso daí não tem valor formal para a Igreja. A arqui-diocese de Fortaleza, por exemplo, não fala em nome da ICAR. Nenhuma arqui-diocese fala em nome da ICAR, exceto o bispo de Roma.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Não tem valor forma? Se foi uma decisão do episcopado. Ele não pode tomar decisões autónomas. E logo na Holanda, onde Roma exerce uma vigilância cuidada.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Nenhum episcopado fala em nome da ICAR. Só o bispo de Roma tem essa autoridade. Agora me mostre o BISPO DE ROMA dizendo que o batismo protestante é válido, quero ver. Sabe por que nunca vai achar isso? Porque vocês não tem sucessão apostólica. O batismo de vocês é inválido.
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Nenhum episcopado fala em nome da ICAR. Só o bispo de Roma tem essa autoridade.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
O documento foi avalizado pelo Magistério petrino. O episcopado deve obediência a Roma.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Há vários documentos lá, seja específico.
Editado  Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
A Congregatio pro Doctrina Fidei, deu o aval formal. Dentro do processo rumo à unidade.
Gosto  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Há dezenas de homilias lá, seja específico.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Você me chamou de mentiroso. Não vou fazer o trabalho por ti. Era o que mais faltava.
Gosto  Editar  há 2 horas
Magalhães Luís
E não são homilias.
Gosto  1  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Não chamei de mentiroso. Quero uma fonte oficial, apenas isso.
Gosto  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Verdade, não são homilias.
Gosto  há 2 horas
Magalhães Luís
Não?! Pense nas suas PALAVRAS. E DEPOIS QUERO UM PEDIDO DE DESCULPAS FORMAL.
Não gosto  1  Editar  há 2 horas
Rodrigo Mourão
Cade a fonte? Se não mostrar a fonte de forma específica, clara, direta e objetiva vou pensar (aí sim) que está mentindo..rs
Vou continuar pensando que a ICAR nunca diria que o batismo de vocês é válido e que você é um herege.
Gosto  há 2 horas
Elias Quirino
Sou obrigado a procurar entender,fazendo uma pergunta;desde quando foi passado o sacerdócio dos Levítas aos Romanos? Isso porque aferem em minúsculo detalhe,Roma nunca fêz parte das doze tribos de Israel. Não seria coerência os dois estudarem um pouco mais? E em seguida fazer uma revisão de conceitos e de entendimentos?
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Vou-lhe fazer este favor. Mas só este. O outro, em que me chamou de mentiroso, cabe a si buscar o ónus da prova. Veja o link: Sucessão Apostólica » http://igrejaepiscopal.weebly.com/sucessatildeo-apostoacutelica.html
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Sr Elias Quirino o sr nem sabe do que estamos falando, pega o ''bonde andando'' e quer sentar na janela? Se quiser comentar alguma coisa leia o histórico, ok? Passar bem.
Gosto  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Magalhães Luís isso daí não é documento oficial da ICAR, portanto é inválido. Deduzo que não tem fontes...Portanto de acordo com suas próprias palavras o sr é um herege. Passar bem.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Então se é uma declaração conjunta como não é valido?
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Não é documento oficial da ICAR. Ninguém falou aí em nome da Igreja, por isso é inválido.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Eu ia dar-lhe agora os links. Mas vou reconsiderar. Cabe a você fazer isso.
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
O Episcopado não fala em nome da Igreja?
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
Ele informa os católicos holandeses de como viver a sua fé.
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Só o BISPO de ROMA fala em nome da ICAR.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Em segurança. Se não confias no teu Episcopado...
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
O bispo de Roma tem funções próprias. Cabe ao Episcopado de cada país outras funções magisteriais e disciplinares.
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Não sou católico. Sou judeu. Apenas estou mostrando a incoerência do que tu dizes. Primeiro dizes que não há salvação fora da ICAR, mas tu mesmo não está ''dentro'' dela. Então tu é um hereges pelas tuas próprias palavras. Simples assim. (y)
Gosto  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Os episcopados não falam em nome da ICAR.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Então se temos declarações comuns.
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
Queres diminuir o poder das Conferências Episcopais?
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Mostre-me as declarações da ICAR, quero vê-las. Mas quero uma fonte OFICIAL da ICAR. Enquanto não trouxer isso, vou continuar chamando-o de herege. Passar bem.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Quando um teólogo comete erros, cabe ao Episcopado a decisão, raramente ao papa.
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Quando trouxer a fonte oficial da ICAR eu continuo a comentar. Passar bem herege.
Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Cabe-te a ti as mostrar. Não a mim. Tenho-as comigo mas não tas dou.
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
Como te atreves judeu a chamar-me de herege?!
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
Respeitinho!
Gosto  Editar  há 1 hora
Rodrigo Mourão
Chamo isso de acordo com o que tu mesmo dizes. Primeiro dizes que não há salvação fora da ICAR, mas tu mesmo não está ''dentro'' dela. Então tu és um herege pelas tuas próprias palavras.
Editado  Gosto  há 1 hora
Magalhães Luís
Então se sou monge, como sou herege?
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
Mais: a Igreja Católica Romana e um grupo de denominações protestantes dos Estados Unidos assinaram um documento que formaliza a decisão das igrejas reconhecerem o batismo umas das outras. O anúncio vem quase 500 anos depois que a Reforma Protestante dividiu a igreja no mundo todo. Isto significa que os líderes da Igreja Católica, da Igreja Presbiteriana (EUA), Igreja Cristã Reformada da América do Norte, Igreja Reformada da América e a Igreja Unida de Cristo, selaram o “Acordo Comum de Reconhecimento Mútuo do Batismo”.

A cerimónia ecuménica em Austin, Texas, marcou o fim de quase sete anos de debate onde as igrejas Protestantes mencionadas reconhecem o batismo católico e vice-versa. Este acordo mútuo sobre os batismos quebrou uma tradição secular de católicos sendo rebatizados ao ingressar nas igrejas evangélicas
Não gosto  1  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
http://www.ucc.org/news/historic-agreement-of-mutual.html » The chairs of the dialogue were Richard Mouw of the PC(USA) and the USCCB’s Bishop Patrick Cooney. Mouw is president of Fuller Theological Seminary. Also representing the PC(USA) is the Rev. Martha Moore-Keish. Winbush has served as (PC(USA) staff to the dialogue.
The heads of communion of the four Reformed partners in the dialogue issued a statement expressing “deep gratitude to God” for the USCCB’s approval of the baptism agreement.
Those leaders are the Rev. Gradye Parsons, PC(USA) General Assembly stated clerk; the Rev. Jerry Dykstra, CRCNA executive director; the Rev. Wesley Granberg-Michaelson, RCA general secretary: and the Rev. Geoffrey Black, general minister and president of the UCC.
Editado  Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
The full text of the letter:

His Holiness Pope Francis
The Catholic Church
Vatican City
Rome, Italy
Your Holiness,
May the grace and peace of our Lord Jesus Christ be with you! On behalf of the Presbyterian Church (U.S.A.), we write to offer to you our best wishes and commitment of prayer as you answer the call of the Church—through the voice of the Cardinals—to lead the Roman Catholic Church. You have clearly been called to offer spiritual leadership that will touch the Catholic Church and the world.
As the Presbyterian Church (U.S.A.), we have been committed to seeking the unity of the church and the reconciliation of the Christian family. Most recently, we entered into an historic agreement with the Unites States Conference of Catholic Bishops to mutually recognize our churches' baptisms. We are mindful that it is our baptism into Christ that serves as the foundation of our quest for Christian unity.
The task before you is great, as is the grace of God which will lead you. Our prayer for you as you begin this new ministry comes from the letter of the Apostle Paul to the Church at Ephesus, “I pray that, according to the riches of his glory, God may grant that you may be strengthened in your inner being with power through his Spirit, and that Christ may dwell in your hearts through faith, as you are being rooted and grounded in love. I pray that you may have the power to comprehend, with all the saints, what is the breadth and length and height and depth, and to know the love of Christ that surpasses knowledge, so that you may be filled with all the fullness of God. Now to him who by the power at work within us is able to accomplish abundantly far more than all we can ask or imagine, to him be glory in the church and in Christ Jesus to all generations, forever and ever. Amen. “
We welcome you to this ministry and pray God’s richest blessings upon you and the faithful of the Roman Catholic Church.
With Christian love and respect,
Gradye Parsons
Stated Clerk of the General Assembly
Neal D. Presa
Moderator of the 220th General Assembly
c: His Eminence Kurt Cardinal Koch
His Eminence Timothy Cardinal Dolan
Most Reverend Dennis Madden
Father John Crossin
Gosto  Editar  há 1 hora
Magalhães Luís
The Catholic and Reformed signatories agreed to the following common statement:
In order for a baptism to be valid, it must be administered by someone authorized to do so, using water and the Trinitarian formula. Typically, baptism is administered by an ordained minister or priest, within a worship service, using water (either dipping the baptizand into the water or pouring or sprinkling the water on the baptizand), and following the command of Jesus to baptize people of all nations “in the name of the Father and of the Son and of the Holy Spirit” (Matt. 28:19).
Following this common Catholic-Reformed statement, the Catholic signatories added, “Baptism must be administered with water and in the name of the Triune God since ‘entry into the life of the Most Holy Trinity through configuration to the Paschal mystery of Christ’ is signified and enacted in the sacrament … The most expressive form of baptism is triple immersion in baptismal water, the latter consecrated by a prayer of epiclesis (an invocation for the Father to send the Holy Spirit upon the water to give the grace of the Son). However, pouring is also accepted.”
Gosto  Editar  há 58 minutos
Magalhães Luís
Só algumas provas...
Gosto  Editar  há 51 minutos
Magalhães Luís
De algo que é já evidente.
Não gosto  1  Editar  há 51 minutos
Magalhães Luís
"Leaders of Catholic and Reformed churches have signed an agreement to recognize each other’s sacraments of baptism, a public step toward unity among groups that are often divided by doctrine.

“Baptism establishes the bond of unity existing among all who are part of Christ’s body and is therefore the sacramental basis for our efforts to move towards visible unity,” reads the “Common Agreement on Mutual Recognition of Baptism.”

The document was signed, after seven years of discussion, at a worship service Tuesday (Jan. 29) at St. Mary Cathedral in Austin, Texas, which opened the annual meeting of Christian Churches Together in the USA, an ecumenical network created in 2001.

Signers represented the Christian Reformed Church in North America, Presbyterian Church (USA), Reformed Church in America, Roman Catholic Church and United Church of Christ.

While most of the Reformed denominations already recognized Catholic baptisms, the statement puts an official stamp on mutual recognition of baptisms by each of the church groups. The document calls for extending invitations to each other’s baptism ceremonies and attesting to individuals’ baptisms when a church requests documentation.

It states that water and a reference to the Trinity — “Father, Son and Holy Spirit” — are required for the mutual recognition of baptisms."
Não gosto  1  Editar  há 49 minutos
Magalhães Luís
"It states that water and a reference to the Trinity — “Father, Son and Holy Spirit” — are required for the mutual recognition of baptisms.

“This ecumenical effort, this mutual recognition of baptism, is part of our response to Jesus’ prayer that’we may all be one,’” said Bishop Joe Vasquez, the Catholic leader of Austin.

The agreement, which applies solely to churches in the U.S., is unusual elsewhere.

The Rev. Wes Granberg-Michaelson, general secretary emeritus of the Reformed Church in America, and an expert on ecumenical relations, said such agreements also exist in Australia and Germany [and Holland: http://www.pkn.nl/Lists/PKN-Bibliotheek/Declaration-concerning-mutual-recognition-of-baptism-protestant-church-roman-catholic-church.pdf].

He called the signing a “significant step of healing and reconciliation, and could open the way toward addressing other issues where we remain painfully divided. It’s an ecumenical accomplishment,which are rare these days, and worth celebrating.”"
Editado  Não gosto  1  Editar  há 44 minutos
Magalhães Luís
http://www.ekd.de/english/4256.html » "The Agreement between the EKD and the Evangelical Lutheran Church in America (ELCA) » http://www.ekd.de/english/elca.html establishes a relationship of pulpit and altar fellowship, which includes the mutual recognition of ordination, between the Evangelical Lutheran Church in America and all member-churches of the EKD. Similar agreements exist with the Lutheran churches of Sweden, Finland and the Holy Land (ELCJHL)."
Não gosto  1  Editar  há 43 minutos
Magalhães Luís
Na III Assembleia Ecuménica Europeia, ao abrir a Assembleia, o Patriarca ecuménico de Constantinopla (ortodoxo), Bartolomeu I, convidou todos a respeitar a vida, os valores supremos do matrimónio e da família, a apoiar e dar assistência aos pobres, a perdoar e a ser misericordioso.
Após citar passagens da Charta Oecumenica Europeia, assinada pelas Igrejas, em Estrasburgo, em 2001, Bartolomeu I lançou uma proposta "ecológica": que todos os participantes da Assembleia e os cristãos, em geral, façam um dia de jejum, em defesa do meio ambiente.
"Sem o diálogo e a colaboração entre todos os cristãos, assim como entre todos os responsáveis, centros de poder e autoridades, toda e qualquer acção está destinada a falhar desde o seu início", afirmou.
Não gosto  1  Editar  há 40 minutos
Magalhães Luís
O Papa Francisco sublinhou o facto de iniciar o seu ministério apostólico neste Ano da Fé, proclamado – “com intuição verdadeiramente inspirada”, pelo seu predecessor.

“Com esta iniciativa, que desejo continuar e espero seja de estímulo para o caminho da fé de todos, ele quis assinalar os cinquenta anos do início do Concílio Vaticano II, propondo uma espécie de peregrinação em direção àquilo que, para cada cristão representa o essencial: a relação pessoal e transformante com Jesus Cristo, Filho de Deus, morto e ressuscitado para nossa salvação.

“É precisamente no desejo de anunciar este tesouro perenemente válido da fé aos homens do nosso tempo que reside o coração da mensagem conciliar” – observou o Santo Padre sublinhando a importância fundamental do Concílio para o caminho ecuménico. Citando o beato João XXIII, que recordava a oração de Jesus pela unidade, na última Ceia, Papa Francisco convidou a invocar do Pai misericordioso a graça de viver plenamente a fé recebido no dia do Batismo:

“Será este o nosso melhor serviço à causa da unidade entre os cristãos, um serviço de esperança para um mundo ainda marcado por divisões, contrastes e rivalidades”.

“Quanto mais formos fiéis à sua vontade, nos pensamentos, nas palavras e nas obras, mais caminharemos real e substancialmente em direção à unidade”.

“Pela minha parte, desejo assegurar, na esteira dos meus predecessores, a firme vontade de prosseguir no caminho do diálogo ecuménico e desde já agradeço o Conselho Pontifício para a promoção da unidade dos cristão pela ajuda que continuará a oferecer, em meu nome, por esta nobilíssima causa”.

Na parte final do seu discurso, o Santo Padre saudou também, muito cordialmente, os “distintos representantes do povo judeu”, assim como os “caros amigos pertencentes a outras tradições religiosas, a começar pelo muçulmanos”, assegurando muito apreciar a sua presença, “sinal tangível da vontade de crescer na estima recíproca e na cooperação para o bem comum da humanidade”.
Gosto  Editar  há 38 minutos
Magalhães Luís
Papa Francisco: "“Será este o nosso melhor serviço à causa da unidade entre os cristãos, um serviço de esperança para um mundo ainda marcado por divisões, contrastes e rivalidades”.

“Quanto mais formos fiéis à sua vontade, nos pensamentos, nas palavras e nas obras, mais caminharemos real e substancialmente em direção à unidade”. "
Não gosto  1  Editar  há 37 minutos
Magalhães Luís
http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=95152 » Cidade do Vaticano, 12 abr 2013 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu hoje em audiência no Vaticano os membros da Comissão Pontifícia Bíblica, no final da assembleia plenária daquele organismo dedicada ao tema “inspiração e verdade na Bíblia”.
No discurso que dirigiu aos participantes, publicado pela sala de imprensa da Santa Sé, o Papa argentino alertou para a importância dos exegetas trabalharem os textos bíblicos à luz da “Tradição do Povo de Deus”, que a Igreja Católica tem preservado “ao longo dos séculos”.
Francisco salientou que “as Sagradas Escrituras são um testemunho escrito da Palavra de Deus, uma memória canónica que atesta a verdade da Revelação”, que “precede e ultrapassa as fronteiras” do texto escrito.
“No centro da fé cristã”, apontou o Papa, “não está apenas um livro mas toda uma história de salvação e especialmente uma pessoa, Jesus Cristo, a Palavra de Deus feita carne”.
Por isso, qualquer interpretação meramente “subjetiva ou incapaz de abraçar a globalidade” da história cristã será insuficiente, salientou.
Francisco baseou a sua reflexão na constituição dogmática Lumen Gentium, a “Luz dos Povos", documento sobre a Igreja que foi escrito durante o Concílio Vaticano II (1962-1965).
De acordo com a Lumen Gentium, “o estudo das Sagradas Escrituras não se pode limitar a um esforço científico individual, mas deve ser sempre autenticado pela tradição viva da Igreja”.
“O respeito pela natureza profunda das Escrituras condiciona a validade e a efetividade de toda e qualquer hermenêutica bíblica”, citou o Papa argentino.
Editado  Não gosto  1  Editar  há 20 minutos

Twitter

Mensagens populares

Número total de visualizações de página

A minha Lista de blogues

Twitter

A minha Lista de blogues